quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Informação vilã

Poderia iniciar este post tentando conduzir a uma interpretação qualquer do título. Mas aí estragaria o sabor desse título idiota....
Ontem, tentando dormir, mas não conseguindo por conta da televisão estupidamente alta na sala – meu quarto é grudado na sala – acabei pensando como a informação pode ser um pé no saco!
Uma porção de pessoas é viciada em programas de notícias, os famosos telejornais e/ou “rádios que tocam notícias”. Eu detesto. Aliás, dada a proximidade geográfica do meu quarto com a sala – proximidades geográficas também agravam problemas no oriente médio- começo a detestar a televisão . Voltando aos tele e rádio jornais... Hoje em dia eles têm muito pouca eficiência na comunicação da informação se comparados a outras formas de veiculação de informação. Para você que quer ouvir “aquela notícia sobre aquele acidente”, é quase obrigatório manter-se assistindo a todas as outras... É uma enxurrada de informação que não te interessa muito, que só te faz perder tempo e ocupar memória com inutilidade. E, por falar em inutilidade, os tais programas noticiários e cia são bastante recheados dela. Ao meu ver, não passam de programas de entretenimento. Um grande, violento e interminável Big Brother - sem premiação. Mas é claro, logo vem um sujeito falar que são programas de utilidade pública e coisa e tal... É utilidade pública saber que alguém foi esmigalhado num acidente seis horas atrás? Que alguém foi atingido por uma bala perdida? Não acho! Esse tipo de informação apenas assusta, preocupa... Enfim, entretém.

Por isso venho dizer que a informação é também vilã quando é inoportuna ou quando é entretenimento vulgar travestido de utilidade pública.


Diminua a TV, po###!

  ©Template por Dicas Blogger Modificado por mim!

TOPO