quarta-feira, 4 de maio de 2011

Arquivos existentes – Arquivos significativos


“Plano de  Classificação... O DNA de um arquivo? Maio/2009

Richard Dawkins escreveu em seu livro, “O Relojoeiro Cego”, que nós, seres vivos, somos apenas moléculas, e o que nos faz sermos seres humanos e não esponjas marinhas é a organização dessas moléculas, o DNA.

Arrisco afirmar que, no que concerne aos documentos, o que os faz serem “documentos de arquivo” - um arquivo propriamente dito - e não um mero conjunto ou massa documental é a sua organização, ou seja, se foi respeitada a proveniência e as relações de estrutura, produção e função. Um amontoado de papéis completamente desorganizado não vai muito além do amontoado de papéis desorganizado que é. A organização aplicada a ele é que o torna um arquivo, uma coleção, ou material para reciclagem. Um arquivo é produto também da organização a que foi submetido, seja ela a “ordem original” ou intervenção posterior. Antes da organização o que há é um acumulado de documentos com alguma pretensão arquivística, no máximo um arquivo em potencial...

Pode-se atribuir aos documentos de arquivo a característica de prova, que só é exercida plenamente quando esses documentos formam um todo orgânico - quando as relações entre cada unidade não foram perdidas. A veracidade de um documento é passível de ser avaliada com base em tantos outros que o antecedem ou sucedem, há uma relação sinérgica entre documentos de arquivo onde o conteúdo (e a veracidade) de um documento se apóia no de outro, formando um conjunto coeso e interdependente".

Acerca do princípio da proveniência, Rousseau e Couture*:
“há um 1º grau para o princípio da proveniência que permite isolar e circunscrever a entidade que constitui um fundo de arquivo no que respeita ao modo como este se distingue de qualquer outro. Além disso, há um 2º grau que visa o respeito ou a reconstituição da ordem interna do fundo”.

...

*COUTURE, C; ROUSSEAU, J.-Y. Os fundamentos da disciplina arquivística.
Colaboradores: Florence Ares, Chantale Filion, Marlene Gagnon, Louise Gagnon-Arguin, Dominique Maurel. Trad. Magda Bigotte de Figueiredo. Lisboa: Dom Quixote, 1998. 356p.

-------------------------------------------------------------------------------------



Por que repito um texto que escrevi há quase 2 anos?
Falta de assunto e vontade de aduzir novas idéias!

Arquivos existentes – Arquivos significativos

Existência: o fato de existir na realidade, independente de descrição.

Significado: “surge, não das coisas em si — a “realidade” — mas a partir dos jogos da linguagem e dos sistemas de classificação nos quais as coisas são inseridas”. (Hall, 1997)


O autor do conceito de significado exposto aqui, obviamente, não estava se referindo a Planos de Classficação de documentos, mas da classificação que diferencia, utilizando exemplos dele, pedra de ferro ou pedra de rochedo. Logo, posso afirmar com certa chance de estar correto que um documento arquivístico estaria inserido em dois sistemas classificatórios: um “cultural”, ligado à linguagem – comum - e outro específico. Enquanto o primeiro é o mesmo que diferencia pedra de ferro, o sistema de classificação específico seria o que identifica as espécies e os tipos documentais relacionando-os à estrutura do produtor dos documentos, e tem como base os “sistemas de significação” naturais à arquivística – seria portanto amparado pela “técnica arquivística” (e não podemos excluir a influência da cultura, claro) -  e as características da instituição produtora.

Continuando a idéia do post de 2009, arquivos sem tratamento, massas documentais acumuladas etc, são arquivos existentes. Arquivos organizados, significam muito mais.


 HALL, S. The centrality of culture: notes on the cultural revolutions of our time. In.: THOMPSON, Kenneth (ed.). Media and cultural regulation. London, Thousand Oaks, New Delhi: The Open University; SAGE Publications, 1997. ( Cap. 5)

*Escrever coisas óbvias, mas com citação para valorizar é feio... Peço que considere o meu esforço em não abandonar o blogue...

  ©Template por Dicas Blogger Modificado por mim!

TOPO