terça-feira, 19 de julho de 2011

ICA-AtoM parte 2

Bom, no primeiro post sobre o ICA-AtoM eu fiquei devendo os screenshots e informações sobre imagens digitais e importação.

Hoje vim quitar minhas dívidas!


Estou usando o mesmo processo hipotético que foi exemplo do post anterior.

Import digital object

Não aceita arquivos grandes (não aceitou um bmp de 11mb).

Aceitou bmp, jpg e pdf.

Aceita várias imagens... talvez seja mais fácil colocar cada página de um documento do que um pdf com todas.

As miniaturas das imagens ficam num quadro a direita, Clicando numa delas, ela aparecerá no centro da tela com seus "metadados". Clicar sobre a imagem abre no programa nativo (abrirá o Acrobat se for um pdf) na mesma janela do browser.

Quando você vai na aba "digital objects" ele lista jpgs e bmps como "image" e pdfs como "text".





Importando XML
Deu erro na hora de importar um XML que eu alterei no notepad, mas não parece ter perdido conteúdo algum. Aparentemente a importação do XML padrão EAD funcionou muito bem a despeita do erro, eheheh.

Admin
Você pode criar "groups" de usuários com seus respectivos direitos de acesso;

Pode fazer usuários de acordo com a lingua deles, daí o ICA ficará na lingua desejada;

Dá para deletar descrições facilmente.

sábado, 16 de julho de 2011

I'm in love with my kindle

Parafrasear uma música do Queen é sempre perigoso por causa das significados subjacentes que, se captados, podem gerar interpretações equivocadas... Mas acho que essa música provavelmente não possui conotações Fred Mercuryanas, se é que me entendem. Mas isso nada importa! Vim escrever sobre o Kindle!

Nunca gostei de pagar os preços altos que são cobrados (injustamente ou não) por alguns livros. Quando começaram a aparecer na inet livros em pdf - GRÁTIS* -, fui logo baixando. Mas ler no PC é horrível! A impiedosa luz emitida pelo monitor torna a leitura cansativa e nauseante.

Daí, surgiu o Kindle e sua "e-ink" que não emite luz. Fiquei um bom tempo flertando com a idéia de adquirir um, mas nunca conseguia testá-lo ou uma opinião válida... Até que o Tick (Rick Lixo) comprou um e me fez o favor de me contar tudo sobre o produto, expondo as suas qualidades e defeitos:

- é otimo para ler;
- o teclado é uma desgraça;
- pdf não é o melhor formato para usar nele, mas dá para converter para .prc ou .mobi (ou usar a tela de lado);
- a "whisper net", o 3G grátis, funciona direitinho... Dá para acessar, por exemplo, o gmail;
- a bateria dura bastante;
- é hiper portátil
- comporta muitos livros
...


Há mais ou menos 1 mês comprei o modelo mais em conta, o Kindle com tela de 6 pol, wi-fi e 3G grátis. Coloquei uma tonelada de leis, vários livros, alguns pdfs inconvertíveis  por conterem gráficos (é só configurar a tela no formato "paisagem" que dá para manter as letras com tamanho bom para leitura) e ainda não ocupei 50% do espaço de armazenamento...

Show de bola!

Não consigo mais viver sem o "Kindo"!



* Não compro livros eletrônicos porque o valor cobrado por eles aqui no Brasil parece até piada...

- Cogitei a opção brasileira, sempre tento dar uma moral para o que é nacional, o COOL-ER da Gato Sabido, mas por nem 30 reais a menos que o Kindle, sem teclado e sem 3G grátis não dá...  

- Só para implicar lembrar, tablet é netbook sem teclado e com capacidade de processamento ainda pior, NÃO é E-READER.

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Nada sobre alguma coisa

No Fedro...

Theuth inventou a escrita e, ao apresentá-la a Thamus (deus/rei do egito), enalteceu suas qualidades: "Essa invenção, ó rei, tornará os egípcios mais sábios e promoverá sua memória, pois isso que descobri é um elixir
(phármakon) para a memória (mnémes) e para a sabedoria (sophías)."

Thamus, em contrapartida, afirmou que Theuth teria atribuido à escrita um poder oposto ao que realmente possui: "Pois isso vai produzir esquecimento na mente daqueles que a aprendem: eles não vão exercitar a memória por causa da sua confiança na escrita, que é algo exterior, provinda de caracteres alheios, e não vão eles mesmos praticar a lembrança interior, por si mesmos."



Se a escrita acabaria com a memória propriamente dita, hoje, a inet (principalmente, o google) acabaria com a memória referencial que nos diz em qual livro devemos procurar algo!

* Tirei as citações do texto "O Fedro e a escrita" de Marcus Reis Pinheiro (anais de Filosofia Clássica, vol 2 nº 4 2008). É um bom texto, pena que eu não tenha entendido muito do que estava escrito depois do título!

Como de praxe, novo album... There's nothing to loot



Desculpem a capa vergonhosa!!!

domingo, 3 de julho de 2011

ICA-AtoM


Conheci o ICA-AtoM no 7º seminário internacional de Arquivos de tradição Ibérica (pode render um post) por meio do David Leitch (do ICA, ou CIA, em português). O AtoM, “Acess to Memory” é uma ferramenta de descrição e pesquisa com base nas normas do conselho internacional de arquivos (CIA). É baseado em WEB, rodando em PHP com banco de dados MySQL. 

Depois da surra que tomei do MySQL há algum tempo atrás, nem pensei em tentar configurar servidor aqui... Passei diretamente para a opção, oferecida pelos desenvolvedores, de usar uma máquina virtual! Claro que só serve para testes, mas é justamente a minha vontade.

Apesar da dificuldade inicial de lidar com os campos de descrição em inglês (só tive contato com as versões em português das normas e a minha desenvoltura com a terminologia em inglês é tão grande quanto a com física quântica) o AtoM é uma ferramenta muito fácil de utilizar. É só não tentar mudar a língua no meio de um cadastro , pois ele apaga tudo que você tiver escrito... Descobri isso no último campo descritivo...
Outro ponto interessante é que ele importa e exporta para XML. Testei apenas a função exportar, que possibilita optar pelo formato EAD (outra grata surpresa do seminário) ou Dublin Core.

Vou ficar devendo screenshots porque já fechei tudo e porque quando abro a sandbox e o AtoM, minha inet desconecta, só aceitando reconectar quando reinicio o PC... Mas tudo bem, no site do AtoM tem uma demo online bem legal para ver a "cara" do bicho. Fico devendo, dessa vez a mim mesmo também, a informação de se no AtoM é possível vincular imagens às descrições... Quando eu descobrir, atualizo aqui.

Seguem exemplos dos metadados*...


* A descrição foi toscamente feita e baseada num hipotético processo inventado por mim apenas para servir de exemplo.*

EAD 2002



E do DC:



  ©Template por Dicas Blogger Modificado por mim!

TOPO