quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Platão estava certo?

Platão falava do mundo das ideias e a teoria das reminiscências que afirmava que conhecer nada mais é do que relembrar o que a alma já sabe...

Adolescente norte-americano teria acessado as lembranças de sua alma depois de concussões:

Um adolescente norte-americano descobriu ter talento para tocar 13 instrumentos musicais ao se recuperar de pancadas na cabeça. Lachlan Connors, da cidade de Denver, no Estado do Colorado (centro-oeste dos Estados Unidos), era considerado sem aptidão musical, mas tudo mudou quando ele sofreu uma série de golpes praticando um esporte coletivo chamado lacrosse, popular nos EUA e Canadá.
O adolescente disse à BBC Radio 5 que após os golpes ele passou "apenas a meio que pegar" instrumentos e tocá-los --incluindo a guitarra, bandolim, cavaquinho e gaita de fole. "Eu passei a pegar instrumentos que havia ganhado de presente ou que estavam na casa de alguém durante alguma festa, e, depois de cinco ou dez minutos brincando com eles, conseguia tocar", disse.
Mistério
O doutor Spyridon Papadopoulos, que tratou Connors, disse que a capacidade estava em seu cérebro o tempo todo, mas só foi ativada depois da "reconexão" provocada por concussões. Depois dos golpes, o jovem desenvolveu epilepsia, que se manifestou durante um curto período.
De acordo com o doutor Papadopoulos, a medicina ainda sabe muito pouco sobre as funções cerebrais. Ele afirma que há teorias de que, se um acidente danifica partes do cérebro, outras partes precisam ser utilizadas e, com elas, talentos que estavam adormecidos entram em atividade.
Leia mais em: http://zip.net/bblCSd

Tá certo que notícia de tabloide não é lá uma grande evidência, mas vale o post! ;-)Tomar umas pancadas na cabeça é uma passagem para o mundo das ideias? Mas como conseguir o bilhete de volta?

sábado, 16 de novembro de 2013

Informação é que nem comida: alimenta

A Globo News lançou um anúncio que compara informação à comida, isto é, algo que alimenta.

Bom, está de acordo com as definições de informação como algo que sustenta (uma decisão, um conhecimento) e até com as analogias biológicas como Information Foraging Theory do Pirolli & Card.

Um prato cheio (perdoem a infâmia) para uma análise fenomenológica à Nunberg.

Anúncio: http://www.youtube.com/watch?v=FGT8qvMOlUo


Agora traz a analogia: Informação é que nem água: vital

Anúncio: http://www.youtube.com/watch?v=ofdNa6G-e4w

http://g1.globo.com/globo-news/noticia/2013/07/globonews-reforca-importancia-da-informacao-em-campanha.html

sábado, 9 de novembro de 2013

Edwin Hutchins por Latour - "Penso, logo somos"...

O Hutchins é um dos caras que mais produzem sobre o tema da Cognição Distribuída (Distributed Cognition)...

Não vou perder tempo apresentando o Edwin Hutchins pois tem muita coisas sobre ele na inet - menos o livro dele (Cognition in the wild)

Só digo uma coisa: o cara que fez o Latour encerrar a moratória sobre cognição!

Na falta do livro, vai a resenha do Latour:

Cogito ergo sumus! or psychology swept inside out by the fresh air of  the upper deck... A review of Ed Hutchins Cognition in the Wild, MIT Press, 1995, in Mind,  Culture, and Activity: An International Journal , Vol.3, n°1, pp.54-63

  ©Template por Dicas Blogger Modificado por mim!

TOPO